Petrolífera Kosmos anuncia nova descoberta de petróleo na Guiné Equatorial

A petrolífera norte-americana Kosmos anunciou hoje, no seu relatório do terceiro trimestre, uma nova descoberta de petróleo na Guiné Equatorial. No documento, a Kosmos refere que encontrou "39 metros de petróleo" na "reserva de alta qualidade...

Petrolífera Kosmos anuncia nova descoberta de petróleo na Guiné Equatorial
A petrolífera norte-americana Kosmos anunciou hoje, no seu relatório do terceiro trimestre, uma nova descoberta de petróleo na Guiné Equatorial. No documento, a Kosmos refere que encontrou "39 metros de petróleo" na "reserva de alta qualidade de Santonian", no final de outubro deste ano. O relatório de contas acrescenta que está agora a trabalhar para "estabelecer a escala" e "avaliar a solução de desenvolvimento ideal". Esta reserva foi encontrada a cerca de 4.400 metros de profundidade. A Kosmos diz ter extraído uma média diária de 11.500 barris de crude por dia durante o terceiro trimestre de 2019. Em resposta à descoberta, o ministro das Minas e dos Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial, Gabriel Obiang Lima, saudou o resultado da perfuração da Kosmos. "A descoberta é uma forte validação da nossa estratégia de substituir as reservas petrolíferas através da exploração de bacias petrolíferas de elevado potencial, como Rio Muni", afirmou o ministro, acrescentando: "Estamos ansiosos para estabelecer mais prospeção petrolífera ao largo da costa da Guiné Equatorial". De acordo com os mais recentes dados da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, referentes a setembro, a produção petrolífera diária na Guiné Equatorial alcançou os 124.000 barris. Nos últimos 20 anos, a exploração dos recursos petrolíferos foi o principal pilar para o crescimento desta economia. Para evitar uma dependência elevada da exploração do petróleo, o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) comprometeu-se, em setembro do ano passado, a apoiar a diversificação económica no país, através de um programa que incidirá, entre outros, sobre a transformação agrícola. De acordo com dados do BAD, a queda do preço do petróleo afetou os investimentos públicos, que em 2017 representaram 17,2% do Produto Interno Bruto da Guiné Equatorial, diminuindo face aos 24,6% registados em 2013.