PJ faz buscas a bancos, associações, domicílios e sedes de empresas

A Polícia Judiciária anunciou que está a levar a efeito, no decorrer desta quinta-feira, várias diligências para cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão, em instituições bancárias, na sede social de uma associação, em domicílios e em...

PJ faz buscas a bancos, associações, domicílios e sedes de empresas
A Polícia Judiciária anunciou que está a levar a efeito, no decorrer desta quinta-feira, várias diligências para cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão, em instituições bancárias, na sede social de uma associação, em domicílios e em sedes de empresas. Em nota enviada à imprensa, a PJ diz que esta ação está a ser realizada no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público e pela Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção, para investigar, além de outros, factos suscetíveis de enquadrar a prática de crimes de burla qualificada, branqueamento e fraude fiscal qualificada. A mesma nota refere ainda que as diligências incidem sobre um conjunto de clientes de instituições financeiras e de entidades suas detentoras, com o propósito de recolha de prova relativamente a operações bancárias realizadas por clientes entre 2011 e 2014, bem como documentação relacionada com estas operações. Nestas diligências, o Ministério Público é coadjuvado pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária e por peritos e consultores da Administração Tributária e do Banco de Portugal. As referidas diligências estão a ser presididas por quatro juízes do TIC de Lisboa e Amadora, acompanhadas por quatro procuradores da República do DIAP de Lisboa, 90 elementos da Polícia Judiciária, quatro elementos da Autoridade Tributária e seis elementos do Banco de Portugal. O inquérito encontra-se em segredo de justiça.