Porto Moniz aprova mensalidade extra para bolseiros do ensino superior

É hoje aprovada, na reunião do executivo da Câmara Municipal de Porto Moniz, a atribuição de uma mensalidade extraordinária aos bolseiros com candidatura aprovada no ano letivo 2020/2021. O Regulamento de Bolsas de Estudo e de Prémios por Mérito Escolar Programa ‘Primeiro os Jovens — Porto Moniz Educa +’ estabelece que a Câmara Municipal de Porto Moniz atribui aos jovens com residência no concelho, e que frequentam o ensino superior, uma bolsa de estudo, no valor de 1500 euros anuais, distribuídos por 10 mensalidades de 150 euros. A autarquia considera que as contingências decorrentes da atual situação pandémica obrigaram ao recurso ao ensino à distância, realidade esta que resultou no aumento dos encargos financeiros para as famílias, designadamente no que concerne à aquisição de equipamento informático e ligações de internet, vai daí ter já atribuído um computador a cada um dos alunos que frequentam a Escola Básica e Secundária com Pré-Escolar e  Creche do Porto Moniz, do 1.º ao 12.º ano, através do Apoio à digitalização do ensino, ao abrigo do Programa “Porto Moniz Revitaliza +”. Por constatar que os estudantes do concelho que frequentam instituições de Ensino Superior viram também o seu quotidiano académico alterado, devido ao recurso ao regime de ensino à distância, e porque se mantiveram todas as despesas anteriores, acrescendo às mesmas outras decorrentes das especificidades desta modalidade de ensino e inerentes aos constrangimentos advindos da atual situação, a Câmara Municipal decidiu atribuir uma mensalidade extraordinária, no montante de 150 euros, a todos os alunos com candidaturas aprovadas no ano letivo 2020/2021. Emanuel Câmara, presidente da Câmara Municipal de Porto Moniz, começa por referir que  a sua autarquia “tem sido proativa no apoio aos vários setores da sociedade civil do Porto Moniz, e lembra que a autarquia foi a única que criou um programa municipal de resposta aos efeitos da pandemia que contemplava não apenas as empresas do concelho, como também os seus trabalhadores, sem esquecer aqueles  que ficaram desempregados, por motivo da pandemia e ainda os estudantes do estabelecimento de ensino do concelho”. O autarca acrescentou que “no contacto diário que mantém com os seus munícipes, percebeu que os estudantes universitários estavam também a confrontar-se com a necessidade de fazer face a algumas despesas extra, no âmbito da pandemia”, e, por isso, “não hesitou em colocar à votação do executivo esta proposta que visa beneficiar todos os estudantes do Ensino Superior”. O valor total a alocar a este apoio ronda os 12 mil euros que será distribuído por quase 80 alunos do concelho que frequentam o ensino superior.   Reembolso de viagens aéreas passa de duas para três Também na reunião camarária de hoje, será colocada à votação uma alteração ao Regulamento de Bolsas de Estudo da autarquia, com o objetivo de os estudantes deslocados da Região, que no âmbito da anterior versão do regulamento, tinham direito ao reembolso de duas viagens aéreas, no teto máximo de 400 euros, passem agora a ser reembolsados por três viagens aéreas, mantendo-se o teto máximo definido para o reembolso das mesmas. Emanuel Câmara congratula-se com a medida que é hoje aprovada, ressalvando que este apoio atribuído pela autarquia permite agora que fiquem agora asseguradas todas as viagens efetuadas pelos estudantes nas pausas das atividades académicas, designadamente no Natal, na interrupção de semestre e na Páscoa. “Esta é a visão de um executivo que trabalha em proximidade com a sua população, que sente o seu dia-a-dia e as dificuldades que se apresentam a todos quantos procuram dar estudos aos seus filhos”, concluiu o edil.

Porto Moniz aprova mensalidade extra para bolseiros do ensino superior
É hoje aprovada, na reunião do executivo da Câmara Municipal de Porto Moniz, a atribuição de uma mensalidade extraordinária aos bolseiros com candidatura aprovada no ano letivo 2020/2021. O Regulamento de Bolsas de Estudo e de Prémios por Mérito Escolar Programa ‘Primeiro os Jovens — Porto Moniz Educa +’ estabelece que a Câmara Municipal de Porto Moniz atribui aos jovens com residência no concelho, e que frequentam o ensino superior, uma bolsa de estudo, no valor de 1500 euros anuais, distribuídos por 10 mensalidades de 150 euros. A autarquia considera que as contingências decorrentes da atual situação pandémica obrigaram ao recurso ao ensino à distância, realidade esta que resultou no aumento dos encargos financeiros para as famílias, designadamente no que concerne à aquisição de equipamento informático e ligações de internet, vai daí ter já atribuído um computador a cada um dos alunos que frequentam a Escola Básica e Secundária com Pré-Escolar e  Creche do Porto Moniz, do 1.º ao 12.º ano, através do Apoio à digitalização do ensino, ao abrigo do Programa “Porto Moniz Revitaliza +”. Por constatar que os estudantes do concelho que frequentam instituições de Ensino Superior viram também o seu quotidiano académico alterado, devido ao recurso ao regime de ensino à distância, e porque se mantiveram todas as despesas anteriores, acrescendo às mesmas outras decorrentes das especificidades desta modalidade de ensino e inerentes aos constrangimentos advindos da atual situação, a Câmara Municipal decidiu atribuir uma mensalidade extraordinária, no montante de 150 euros, a todos os alunos com candidaturas aprovadas no ano letivo 2020/2021. Emanuel Câmara, presidente da Câmara Municipal de Porto Moniz, começa por referir que  a sua autarquia “tem sido proativa no apoio aos vários setores da sociedade civil do Porto Moniz, e lembra que a autarquia foi a única que criou um programa municipal de resposta aos efeitos da pandemia que contemplava não apenas as empresas do concelho, como também os seus trabalhadores, sem esquecer aqueles  que ficaram desempregados, por motivo da pandemia e ainda os estudantes do estabelecimento de ensino do concelho”. O autarca acrescentou que “no contacto diário que mantém com os seus munícipes, percebeu que os estudantes universitários estavam também a confrontar-se com a necessidade de fazer face a algumas despesas extra, no âmbito da pandemia”, e, por isso, “não hesitou em colocar à votação do executivo esta proposta que visa beneficiar todos os estudantes do Ensino Superior”. O valor total a alocar a este apoio ronda os 12 mil euros que será distribuído por quase 80 alunos do concelho que frequentam o ensino superior.   Reembolso de viagens aéreas passa de duas para três Também na reunião camarária de hoje, será colocada à votação uma alteração ao Regulamento de Bolsas de Estudo da autarquia, com o objetivo de os estudantes deslocados da Região, que no âmbito da anterior versão do regulamento, tinham direito ao reembolso de duas viagens aéreas, no teto máximo de 400 euros, passem agora a ser reembolsados por três viagens aéreas, mantendo-se o teto máximo definido para o reembolso das mesmas. Emanuel Câmara congratula-se com a medida que é hoje aprovada, ressalvando que este apoio atribuído pela autarquia permite agora que fiquem agora asseguradas todas as viagens efetuadas pelos estudantes nas pausas das atividades académicas, designadamente no Natal, na interrupção de semestre e na Páscoa. “Esta é a visão de um executivo que trabalha em proximidade com a sua população, que sente o seu dia-a-dia e as dificuldades que se apresentam a todos quantos procuram dar estudos aos seus filhos”, concluiu o edil.