PS pretende apurar esclarecimentos junto da Secretaria em relação ao ensino privado na Madeira

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista manifestou, hoje, através de um comunicado enviado ao JM, a sua preocupação relativamente a “um problema grave que afetou instituição privada ligada à educação”.   O PS-M já terá pedido uma audição...

PS  pretende apurar esclarecimentos junto da Secretaria em relação ao ensino privado na Madeira
O Grupo Parlamentar do Partido Socialista manifestou, hoje, através de um comunicado enviado ao JM, a sua preocupação relativamente a “um problema grave que afetou instituição privada ligada à educação”.   O PS-M já terá pedido uma audição parlamentar ao Secretário de Educação, Ciência e Tecnologia para esclarecimentos em relação a estas temáticas e sobre os problemas que afetam o ensino privado na Região. O deputado Rui Caetano do PS-M, informa ainda que “teve conhecimento de que um núcleo infantil, que recebe crianças entre os 3 meses e os 4 anos, acolhia cerca de 18 crianças, encerrou, após uma denúncia”. “A Autoridade Regional de Atividades Económicas (ARAE), devido a graves irregularidades encontradas, no âmbito do desrespeito pelo licenciamento, segurança e higiene, deu ordens para encerrar o ‘Núcleo Infantil Caixinha de Cores’, no Caniço” expôs. O PS saúda a intervenção e a decisão da ARAE pelo encerramento da instituição pelas razões referidas, “porque a segurança das crianças está em primeiro lugar”. Face ao caso, os socialistas pedem que “a Secretaria encontre soluções para estas crianças e que assuma as suas responsabilidades”.   O Grupo Parlamentar do Partido Socialista anuncia assim que vai apurar esclarecimentos junto da Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia sobre este caso e todos os outros, a fim de saber se “há instabilidade no ensino privado”. Concluem a nota dizendo que “As escolas e os colégios do ensino particular e cooperativo assumiram e continuam a assumir um papel importante na Região em termos da oferta educativa. Contudo, não podemos deixar que esta oferta educativa do ensino privado venha a cair numa situação de instabilidade e descontrolo, prejudicando os alunos e todos os trabalhadores dessas instituições”.