PSD denuncia "inércia" do JPP em Gaula

A Comissão Política do PSD Gaula emitiu um comunicado, onde lamenta a “postura demagógica” do Juntos Pelo Povo, “quando confrontado com a inércia, a irresponsabilidade e a falta de resposta que caracterizam a sua atuação, agravada ao longo da pandemia”. O partido refere que é “falso que o deputado eleito, pelo PSD, à Assembleia de Freguesia se tenha abstido de aprovar apoios às famílias e empresas”, acusando o presidente da Junta local de “seguir a lógica do ataque ao desbarato que já lhe é habitual, mentindo nas suas afirmações e demonstrando um nervosismo que não se compadece nem tampouco ajuda ao exercício das suas funções na freguesia e não apenas na Assembleia Legislativa da Madeira”. O PSD refere ainda que a proposta que apresentou “diz respeito à canalização dos valores que estavam cabimentados para as Festas entretanto canceladas na freguesia – ao apoio que se impõe, nesta fase, às famílias e empresas de Gaula e foi exatamente isso que a JPP negou, ontem e mais uma vez”, dando conta de  “falta de compromisso com a população que, aliás, já é evidente na forma como esta Junta se relaciona com as instituições locais – de 4.300 euros apenas aplicou 617,82 euros – mas, também, na forma como gere o seu próprio orçamento, do qual, neste período de emergência e de graves carências, apenas foi capaz de aplicar 12,07% da verba disponível”. Os sociais-democratas terminam o comunicado prometendo continuar “a trabalhar” para que em 2021 “se retome a paz, a estabilidade e o desenvolvimento desta localidade, assim como o respeito pelo povo, que muitos esqueceram assim que eleitos, conforme, aliás, espelha bem esta situação”.

PSD denuncia "inércia" do JPP em Gaula
A Comissão Política do PSD Gaula emitiu um comunicado, onde lamenta a “postura demagógica” do Juntos Pelo Povo, “quando confrontado com a inércia, a irresponsabilidade e a falta de resposta que caracterizam a sua atuação, agravada ao longo da pandemia”. O partido refere que é “falso que o deputado eleito, pelo PSD, à Assembleia de Freguesia se tenha abstido de aprovar apoios às famílias e empresas”, acusando o presidente da Junta local de “seguir a lógica do ataque ao desbarato que já lhe é habitual, mentindo nas suas afirmações e demonstrando um nervosismo que não se compadece nem tampouco ajuda ao exercício das suas funções na freguesia e não apenas na Assembleia Legislativa da Madeira”. O PSD refere ainda que a proposta que apresentou “diz respeito à canalização dos valores que estavam cabimentados para as Festas entretanto canceladas na freguesia – ao apoio que se impõe, nesta fase, às famílias e empresas de Gaula e foi exatamente isso que a JPP negou, ontem e mais uma vez”, dando conta de  “falta de compromisso com a população que, aliás, já é evidente na forma como esta Junta se relaciona com as instituições locais – de 4.300 euros apenas aplicou 617,82 euros – mas, também, na forma como gere o seu próprio orçamento, do qual, neste período de emergência e de graves carências, apenas foi capaz de aplicar 12,07% da verba disponível”. Os sociais-democratas terminam o comunicado prometendo continuar “a trabalhar” para que em 2021 “se retome a paz, a estabilidade e o desenvolvimento desta localidade, assim como o respeito pelo povo, que muitos esqueceram assim que eleitos, conforme, aliás, espelha bem esta situação”.