PSD-M pode não seguir posição do partido a nível nacional na votação do OE 2020

O PSD-Madeira  poderá não seguir o mesmo sentido de voto do Partido a nível nacional, na votacão do OE 2020, uma vez que, em primeiro lugar, estão os interesses da Região. O secretário-geral do partido na Madeira admitiu-o aos jornalistas,...

PSD-M pode não seguir posição do partido a nível nacional na votação do OE 2020
O PSD-Madeira  poderá não seguir o mesmo sentido de voto do Partido a nível nacional, na votacão do OE 2020, uma vez que, em primeiro lugar, estão os interesses da Região. O secretário-geral do partido na Madeira admitiu-o aos jornalistas, há momentos, no final da reunião da comissão política. José Prada congratulou-se com o assumir de 50 por cento do novo hospital pelo Estado, mas refere que há ainda problemas por resolver, como a questão do ferry e a questão do subsídio de mobilidade. Nas declarações aos jornalistas., falou-se também dos 2.500 militantes madeirenses em condições de votar para as internas e que vão votar. O PSD- Madeira não aceita qualquer ataque à Aitonomia nem qualquer alteração ao que foi o procedimento nos ultimas 40 anos. José Prada realçou que a quoização de militantes foi sempre realizada na Região e o procedimento agora seguido em nada se alterou face ao passado, sem qualquer contestação por parte dos militantes do PSD-M nem muito menos por parte das diversas direções nacionais do PSD. Este procedimento é semelhante ao que foi seguido pelo PSD-Açores, sem que a posição daquele partido naquela região Autónoma tivesse sido posta em causa.