PSD quer alunos habilitados para situações de emergência

Para o fecho dos trabalhos, hoje, na sessão plenário, segue-se a apreciação na generalidade do projeto de resolução, da autoria do PSD, intitulado ‘Pela implementação de um projeto piloto em Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa SBV – DAE, no Ensino Secundário’. “Dados registam que quem foi vítima de uma paragem cardiorrespiratória só foi salva porque tinha alguém a seu lado com competências para o fazer”, revelou Rubina Leal na apresentação do documento considerando que essas manobras de recuperação fazem parte da aposta da literacia em saúde que é uma aposta do Governo Regional É, pois, “necessário que os cidadãos estejam habilitados, mas também que tenham os utensílios essenciais”, relevando que é “essa cultura de segurança e proteção civil que queremos continuar a promover”, A deputado do PSD diz que desde 2017 “foram já formados mais de 500 pessoas” com estes ensinamentos básicos, bem como que existem “142 equipamentos [desfibrilhação] na Região nos mais diversos locais públicos”. Formar civicamente os nossos alunos para saberem atuar em situação de emergência, é um dos propósitos deste projeto piloto que o PSD quer levar às escolas da Madeira.

PSD quer alunos habilitados para situações de emergência
Para o fecho dos trabalhos, hoje, na sessão plenário, segue-se a apreciação na generalidade do projeto de resolução, da autoria do PSD, intitulado ‘Pela implementação de um projeto piloto em Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa SBV – DAE, no Ensino Secundário’. “Dados registam que quem foi vítima de uma paragem cardiorrespiratória só foi salva porque tinha alguém a seu lado com competências para o fazer”, revelou Rubina Leal na apresentação do documento considerando que essas manobras de recuperação fazem parte da aposta da literacia em saúde que é uma aposta do Governo Regional É, pois, “necessário que os cidadãos estejam habilitados, mas também que tenham os utensílios essenciais”, relevando que é “essa cultura de segurança e proteção civil que queremos continuar a promover”, A deputado do PSD diz que desde 2017 “foram já formados mais de 500 pessoas” com estes ensinamentos básicos, bem como que existem “142 equipamentos [desfibrilhação] na Região nos mais diversos locais públicos”. Formar civicamente os nossos alunos para saberem atuar em situação de emergência, é um dos propósitos deste projeto piloto que o PSD quer levar às escolas da Madeira.