PTP quer que a Região compre um ferry

O PTP defendeu hoje, na sua ação política junto ao Porto do Funchal, que a Região compre um ferry para fazer a ligação marítima de passageiros e mercadorias, entre a Madeira e o Continente. Uma aquisição que defende que seja feita com a ajuda...

PTP quer que a Região compre um ferry
O PTP defendeu hoje, na sua ação política junto ao Porto do Funchal, que a Região compre um ferry para fazer a ligação marítima de passageiros e mercadorias, entre a Madeira e o Continente. Uma aquisição que defende que seja feita com a ajuda do Governo da República e da União Europeia. "Não é solução nenhuma a entrega da operação ferry, à Empresa de Navegação Madeirense (ENM), pelos elevados custos ao nível das indemnizações compensatórios, que levou os contribuintes a pagarem três milhões de euros por 12 viagens”, considera o partido.   "Tínhamos o navio Armas, a custo zero, para Região e o Governo Regional desperdiçou essa oportunidade para favorecer os empresários do sector que estavam a perder cota de mercado. Agora na impossibilidade de conseguirmos outro navio nessas condições, deve o Governo Regional juntamente com o Governo da República assumir essa ligação", disse Raquel Coelho. No entender da deputada trabalhista e cabeça de lista para o próximo ato eleitoral, a operação é fundamental para o desenvolvimento económico do arquipélago e para a mobilidade dos cidadãos, relevando os impactos no turismo.  As eleições regionais legislativas da Madeira decorrem em 22 de setembro, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional. PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único. Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.