Quarteto de Cordas Atlântico leva hoje um momento musical ao Centro Social do Arco da Calheta

Dando seguimento ao projeto que a Orquestra Clássica da Madeira abraça neste momento, e com o reconhecido sucesso nas ações já desenvolvidas, hoje, dia 10 de julho, o Quarteto de Cordas Atlântico leva um momento musical ao Centro Social do Arco da Calheta, na Calheta. A Orquestra Clássica da Madeira, nesta fase, reinventa-se e direciona a sua energia e música a projetos artísticos solidários, levando a música a instituições que que se dedicam a proteger pessoas em condição social mais fragilizada. De acordo com o diretor artístico da Orquestra Clássica da Madeira, Norberto Gomes, o momento musical vai acontecer num espaço com todas as condições de segurança que são recomendadas pelas entidades oficiais e de saúde, e depois dos estudos feitos por várias instituições internacionais sobre as possibilidades da atividade musical nesta "nova normalidade", com os distanciamentos recomendados e após as autorizações das entidades competentes. Este momento musical com uma seleção musical adequada que abordará também os grandes compositores da história da música, contará também com uma apresentação dos instrumentos de corda que compõem um quarteto de cordas, o violino, a viola de arco e o violoncelo. O Quarteto de Cordas Atlântico, agrupamento da Orquestra Clássica da Madeira, é composto pelos instrumentistas Natacha Guimarães e Joana Costa no violino, Marta Morera na viola de arco e Jaime Dias no violoncelo. “Neste momento difícil que atravessamos, acreditamos que com o empenho e contributo de todos, em consciência e responsabilidade, iremos ultrapassar esta fase e sairemos todos mais fortes”, salienta, acrescentando que “estamos aqui para dar o nosso melhor, temos um bem precioso para oferecer, um bem de toda a humanidade, a música”.  

Quarteto de Cordas Atlântico leva hoje um momento musical ao Centro Social do Arco da Calheta
Dando seguimento ao projeto que a Orquestra Clássica da Madeira abraça neste momento, e com o reconhecido sucesso nas ações já desenvolvidas, hoje, dia 10 de julho, o Quarteto de Cordas Atlântico leva um momento musical ao Centro Social do Arco da Calheta, na Calheta. A Orquestra Clássica da Madeira, nesta fase, reinventa-se e direciona a sua energia e música a projetos artísticos solidários, levando a música a instituições que que se dedicam a proteger pessoas em condição social mais fragilizada. De acordo com o diretor artístico da Orquestra Clássica da Madeira, Norberto Gomes, o momento musical vai acontecer num espaço com todas as condições de segurança que são recomendadas pelas entidades oficiais e de saúde, e depois dos estudos feitos por várias instituições internacionais sobre as possibilidades da atividade musical nesta "nova normalidade", com os distanciamentos recomendados e após as autorizações das entidades competentes. Este momento musical com uma seleção musical adequada que abordará também os grandes compositores da história da música, contará também com uma apresentação dos instrumentos de corda que compõem um quarteto de cordas, o violino, a viola de arco e o violoncelo. O Quarteto de Cordas Atlântico, agrupamento da Orquestra Clássica da Madeira, é composto pelos instrumentistas Natacha Guimarães e Joana Costa no violino, Marta Morera na viola de arco e Jaime Dias no violoncelo. “Neste momento difícil que atravessamos, acreditamos que com o empenho e contributo de todos, em consciência e responsabilidade, iremos ultrapassar esta fase e sairemos todos mais fortes”, salienta, acrescentando que “estamos aqui para dar o nosso melhor, temos um bem precioso para oferecer, um bem de toda a humanidade, a música”.