Rali “madeirense” com pouca animação

O Rali Vinho da Madeira, no que diz respeito ao Campeonato da Madeira de Ralis Coral, é nesta fase "uma prova morna" com, salvo algumas exceções, grandes diferenças entre os principais classificados. Cumpridas cinco provas especiais, o guia...

Rali “madeirense” com pouca animação
O Rali Vinho da Madeira, no que diz respeito ao Campeonato da Madeira de Ralis Coral, é nesta fase "uma prova morna" com, salvo algumas exceções, grandes diferenças entre os principais classificados. Cumpridas cinco provas especiais, o guia era também Alexandre Camacho com Miguel Nunes na segunda posição mas já a 23,8 segundos do comandante. No lugar mais baixo do “pódio madeirense” estava João Silva, a 59,3 segundos da frente. Pedro Paixão, que perdeu muito tempo com um furo na primeira classificativa da manhã, era quarto a já mais de dois minutos do primeiro. Rui Pinto foi um dos pilotos que mais tempo perdeu com o muito nevoeiro que existia em grande parte de Palheiro Ferreiro 2, e era quinto a cerca de 2m15s do líder. Filipe Freitas seguia na sexta posição a quase 3 minutos do topo da classificação e Vítor Sá, líder incontestado no grupo RC3, era sétimo. O lote dos 10 primeiros classificados era completado por Gil Freitas, Paulo Mendes e Bruno Fernandes. 11º absoluto, Paulo Nunes detinha uma vantagem de 18,5 segundos sobre Artur Quintal no agrupamento RC4.