Restaurante italiano paga avultada multa após cobrar a dois turistas 430 euros por um almoço

Restaurantes com preços “estratosféricos” especialmente aplicados a turistas, assim como queixas relacionadas, é o que não falta pelo mundo. De acordo com o Público, é de Itália que chega o mais recente caso, que se tornou viral. Um restaurante...

Restaurante italiano paga avultada multa após cobrar a dois turistas 430 euros por um almoço
Restaurantes com preços “estratosféricos” especialmente aplicados a turistas, assim como queixas relacionadas, é o que não falta pelo mundo. De acordo com o Público, é de Itália que chega o mais recente caso, que se tornou viral. Um restaurante cobrou 429,80 euros a um casal de turistas por dois pratos de massa e peixe, águas e uma arisca taxa de serviço que, pode dizer-se, foi a falha no esquema. A conta foi publicada online pelos turistas japoneses que participaram no almoço no restaurante Antico Caffè di Marte, perto do Castelo Sant'Angelo, no centro de Roma. Não só os preços da refeição pareciam um claro exagero, como a cereja no topo do bolo era a alínea de 80 euros para gorjeta, avança a mesma fonte. Após o post se tornar viral, em Setembro, vários clientes manifestaram também as suas onerosas experiências no mesmo local. No TripAdvisor sucederam-se as críticas e a página foi temporariamente fechada a comentários (uma decisão habitual quando há casos mediáticos que provocam um “aumento do envio de avaliações que não descrevem uma experiência directa").  Nos comentários há várias pessoas a queixarem-se de um esquema que parece sempre ser similar, a típica armadilha para turistas, com manhas nos preços a que se acrescenta uma “gorjeta” – que, no caso japonês, surge firmada nos 80 euros. Em algumas contas publicadas podem ver-se, por exemplo, outros preços surpreendentes, como uma grelhada mista de peixe para dois por 315 euros. É este o caso da vietnamita Minh Ngoc Bui, que deu ainda o seu testemunho à CNN, com detalhes que podem ajudar turistas a prevenirem-se melhor em situações similares. Minh conta que almoçou com três amigos no restaurante em Agosto. O restaurante sugeriu marisco e grelhada mista com um preço de 6,50 euros por 100 gramas. Concordaram. Veio o prato, que as surpreendeu, porque parecia ter uns 2kg. “Mas era o nosso último dia de férias em Itália, por isso dissemos OK”, já esperando pagarem 130-150 euros pelo prato entre os quatro. “Não queríamos dramas em Itália”.  Depois veio a conta dramática: o peso do peixe era dado como assente em 4,8kg e o seu preço os tais 315 euros... Reclamaram, mas pagaram tudo, incluindo “o serviço e gorjeta”, "que não vinham claramente referidos no menu” e “disseram ser obrigatórios”. Mais tarde, decidiram ir à polícia apresentar queixa, mas receberam aqui a informação de que deveriam ter chamado a polícia antes de pagarem.  O advogado do restaurante, Carlo Scorza, citado pelo La Reppublica, garantiu que os turistas japoneses comeram uma entrada, dois peixes frescos grelhados, com legumes, além de bebidas. Em relação à taxa de serviço, o advogado diz que os turistas é que decidiram dar “uma gorjeta” e “arredondá-la para os 80 euros". Mas o jornal especifica que uma “taxa de serviço de mesa” ou gorjeta (que não pode ser obrigatória) foi realmente adicionada ao recibo. Um erro fatal. As autoridades italianas já tinham investigado o local e encontrado irregularidades, mas apenas em termos de ocupação de espaço público (as tradicionais mesas a mais na esplanada), obrigando o restaurante a fechar por um dia e meio. Não foram, porém, encontradas irregularidades na apresentação de preços, nem em termos de higiene, nem sequer na calibragem da balança que pesa o peixe dos clientes. Mas o detalhe da gorjeta pelo serviço de 80 euros no recibo dos clientes japoneses revelou-se a ilegalidade mais fácil de detectar, com direito a uma multa de cinco mil euros. E a uma má fama de que dificilmente se livrará.