RIR defende combate urgente ao desemprego e melhorias na agricultura

O cabeça de lista do partido RIR – Reagir, Incluir e Reciclar, Roberto Vieira, defendeu hoje a urgência no combate ao desemprego no concelho de Câmara de Lobos e melhorias na agricultura. Roberto Vieira, que falava à agência Lusa após uma ação...

RIR defende combate urgente ao desemprego e melhorias na agricultura
O cabeça de lista do partido RIR – Reagir, Incluir e Reciclar, Roberto Vieira, defendeu hoje a urgência no combate ao desemprego no concelho de Câmara de Lobos e melhorias na agricultura. Roberto Vieira, que falava à agência Lusa após uma ação de campanha em algumas freguesias do concelho de Câmara de Lobos, contou que ouviu as preocupações das pessoas, principalmente no que diz respeito à agricultura e ao desemprego. “Ouvimos as preocupações em relação à agricultura. Nós sabemos que as freguesias do Estreito, do Jardim da Serra e da Quinta Nova, onde estivemos hoje, têm uma prática grande de agricultura”, disse. O candidato do RIR lembrou que no Jardim da Serra a atividade é dedicada à cultura da cereja e, no Estreito ao vinho e na Quinta Nova, aos produtos hortícolas. “Nós defendemos melhores condições de vida para os agricultores, nomeadamente no que diz respeito ao regadio, pois as levadas estão estragadas e os tanques não têm água suficiente para o regadio. Por isso, nós vamos defender esta população se formos eleitos para a Assembleia Regional”, destacou. Roberto Vieira sublinhou também a necessidade de resolver o problema do desemprego, que considera ser “muito preocupante” no município. “Esta é das zonas onde o desemprego tem maior peso. A qualquer zona que vamos encontramos sempre três ou quatro desempregados, alguns sem formação. Infelizmente, o governo e as câmaras a solução que encontram para estas pessoas são programas de ocupação em que estes jovens vão fazer o mesmo do que um funcionário qualquer e depois no fim do mês ganham 300 a 400 euros”, disse. No entendimento do candidato do RIR, esta situação configura uma “escravatura do século XXI”. “Os desempregados devem fazer os estágios, sim, mas devem ser valorizados no seu trabalho e no seu salário. Estas são as nossas propostas para estes jovens, para estas pessoas que ainda vivem nestas freguesias”, referiu, lembrando que a cada dia que passa o concelho “vai perdendo cada vez mais jovens para o estrangeiro”. Segundo o candidato, a ação de campanha serviu também para dar a conhecer o partido às pessoas. “O nosso objetivo é dar a conhecer o partido. As pessoas ouviram fala do RIR e alguns acham que o nome é uma brincadeira, mas não é. Estamos a fazer chegar a mensagem às pessoas de que este é um partido que pode fazer a diferença”, concluiu.