RIR lamenta não eleger deputado mas fica satisfeito com resultado

O cabeça de lista do RIR nas eleições regionais da Madeira, Roberto Vieira, lamentou hoje não ter eleito um deputado, mas revelou que o resultado alcançado foi “muito animador”, tendo em conta que o partido tem apenas alguns meses. “O que o...

RIR lamenta não eleger deputado mas fica satisfeito com resultado
O cabeça de lista do RIR nas eleições regionais da Madeira, Roberto Vieira, lamentou hoje não ter eleito um deputado, mas revelou que o resultado alcançado foi “muito animador”, tendo em conta que o partido tem apenas alguns meses. “O que o RIR esperava era eleger pelo menos um deputado, era o horizonte a que nós nos propúnhamos. Contudo, o resultado foi muito animador. Em 17 forças políticas ficámos à frente de muitas forças, algumas das quais mais antigas. O RIR tem apenas alguns meses”, disse Roberto Vieira, em declarações à Lusa. Em 10 dos 11 concelhos da região, o partido conseguiu ficar entre os 10 primeiros mais votados. Em Câmara de Lobos ficou em quarto e na Ponta do Sol em quinto. Roberto Vieira considera que o voto útil condicionou o objetivo do partido e também os resultados eleitorais, já que “todos os outros desceram de forma acentuada, para que um dos partidos mais fortes, PSD ou PS, ganhasse as eleições”. “Nunca aconteceu na Madeira, e talvez em Portugal, dois partidos mais os votos nulos e brancos atingirem os 80% ficando apenas 20% para dividir entre 15 forças políticas”, afirmou, adiantando que “o PSD voltou a ganhar e, se ganhou, que governe bem”. No entanto, apesar de não ter conseguido eleger um deputado, Roberto Vieira considera que o RIR foi “um dos grandes vencedores” – o BE, por exemplo, “desaparece do mapa e tinha dois deputados”, enquanto o JPP “desceu drasticamente o número de deputados”. “Também o CDS canta vitória, mas perdeu deputados, canta vitória porque já tem uma aliança feita, possivelmente, com o PSD. A vitória é cantada porque está no governo, mas também apanhou uma banhada em número de votos”, afirmou.