RIR lamenta que jovens universitários fiquem impedidos de votar

O cabeça de lista do RIR - Reagir, Incluir, Reciclar às eleições legislativas da Madeira, Roberto Vieira, lamentou hoje que os jovens universitários madeirenses estejam impedidos de votar, afirmando que o Governo os “deixou de fora”. “Queremos...

RIR lamenta que jovens universitários fiquem impedidos de votar
O cabeça de lista do RIR - Reagir, Incluir, Reciclar às eleições legislativas da Madeira, Roberto Vieira, lamentou hoje que os jovens universitários madeirenses estejam impedidos de votar, afirmando que o Governo os “deixou de fora”. “Queremos contestar esta atitude da parte de quem nos governa, que põe de fora muitos jovens que gostariam de votar e não votam”, disse o candidato à Lusa. Em causa estão os jovens universitários que ainda estão na Madeira e vão para a semana para as universidades no continente porque o ano escolar está a começar e não vão estar no arquipélago no dia das eleições (22 de setembro). “No continente também não podem votar porque as eleição lá são dia 13”, explicou Roberto Vieira. Segundo o cabeça de lista do RIR, estão “várias centenas” de jovens nesta situação. Para resolver este problema, o candidato afirmou que se podia ter pensado numa sistema de voto em carta fechada e entregue nas urnas no dia das eleições. Roberto Vieira prestava declarações à Lusa quando terminava uma ação de campanha pela freguesia de São Roque, no Funchal, onde esteve essencialmente a “fazer um porta a porta para dar a conhecer o partido”, porque “ainda há pessoas que desconhecem” o RIR. As legislativas madeirenses decorrem em 22 de setembro. PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único. Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.