Ronaldo sobre caso Mayorga: "Quiseram destruir-me mas, mais uma vez, não conseguiram"

Cristiano Ronaldo respirou de alívio ao saber que não vai ser julgado no caso da alegada violação à norte americana Kathryn Mayorga. O madeirense afirmou-se sempre inocente, assegurando que a noite de sexo com a modelo norte-americana foi consentida....

Ronaldo sobre caso Mayorga:
Cristiano Ronaldo respirou de alívio ao saber que não vai ser julgado no caso da alegada violação à norte americana Kathryn Mayorga. O madeirense afirmou-se sempre inocente, assegurando que a noite de sexo com a modelo norte-americana foi consentida. Viu a 28 de agosto do ano passado, depois de se ter transferido para a Juventus, Kathryn Mayorga pedir a reabertura do processo da suposta violação acontecida em junho de 2009. A polícia decidiu voltar ao assunto e Ronaldo remeteu-se ao silêncio. “Quiseram destruir-me, mas, mais uma vez, não conseguiram”, terá confessado o craque a familiares e amigos próximos, de acordo com o Correio da Manhã, dando a entender que a reabertura do processo não terá sido ideia exclusiva de Kathryn Mayorga. Na passada segunda-feira, a procuradoria de Clark County, no estado norte-americano do Nevada, anunciou que não vai levar a julgamento a acusação de alegados abusos sexuais. “Embora (a vítima) soubesse quem era a pessoa que a agrediu, recusou identificá-lo ou a revelar onde ocorreu o crime. Como resultado, a polícia foi incapaz de seguir protocolos de investigação para casos de agressão sexual ou para conduzir qualquer investigação significativa”, escreve o procurador de Clark para justificar o arquivamento da queixa contra Cristiano Ronaldo.