Santana Lopes rejeita qualquer coligação com PS Madeira e abre portas ao PSD

Ainda que não se reveja no caminho seguido pelo PSD após a sua saída, Pedro Santana Lopes admite coligar-se para contrariar as atuais sondagens que dão a vitória aos socialistas, garantindo que “a Aliança não se irá coligar nunca com o Partido...

Santana Lopes rejeita qualquer coligação com PS Madeira e abre portas ao PSD
Ainda que não se reveja no caminho seguido pelo PSD após a sua saída, Pedro Santana Lopes admite coligar-se para contrariar as atuais sondagens que dão a vitória aos socialistas, garantindo que “a Aliança não se irá coligar nunca com o Partido Socialista da Madeira”. “Sabemos o campo politico a que pertencemos, mas para haver estabilidade política do lado do sistema partidário que tem tido sempre maioria absoluta na Madeira, é importante que os madeirenses deem força à Aliança para garantir a estabilidade em que o Partido Socialista não fica a governar o país todo, e, ao mesmo tempo, quem teve a maioria absoluta durante tantos anos passe a ter um parceiro com o qual é obrigado a ponderar as suas políticas e a refrear ímpetos excessivos de algum dirigismo que se requer moderado”, afirmou o líder da Aliança, durante uma ação política no Funchal.  Assegura, portanto, que o seu partido nasce para criar soluções para um eventual “impasse em que a Região pode ficar se se confirmarem as previsões das sondagens” que dão vitória ao PS.