Sara Madalena, do CDS, promete "combate diplomático" na defesa da autonomia

A candidata do CDS-PP Madeira à Assembleia da República, Sara Madaleno, lembrou hoje as duas vezes em que o líder regional do partido, Rui Barreto, votou contra o Orçamento de Estado na Assembleia da República por "ser prejudicial aos interesses...

Sara Madalena, do CDS, promete
A candidata do CDS-PP Madeira à Assembleia da República, Sara Madaleno, lembrou hoje as duas vezes em que o líder regional do partido, Rui Barreto, votou contra o Orçamento de Estado na Assembleia da República por "ser prejudicial aos interesses dos madeirenses", uma atitude que Sara Madalena prometer "repetir com toda a coragem", se vier a ser necessário, porque "os madeirenses estão acima de tudo". No arranque oficial da campanha para as eleições legislativas nacionais do próximo dia 6 de outubro, esta quarta-feira, a candidata escolheu a Praça da Autonomia por simbolizar o que pretende fazer no Parlamento nacional se os madeirenses e porto-santenses decidirem elegê-la: "Sou madeirense, estudei em Lisboa, conheço muito bem os custos da insularidade, sei os meses que estive de lá ficar por não haver possibilidades de vir à Madeira visitar os meus pais e irmão, sei disso tudo e das vicissitudes da autonomia. A autonomia tem de ser encarada como factor para a igualdade e não para o afastamento da República", afirmou. Sara Madalena promete um "combate diplomático" na defesa da autonomia, mas pugnando para que o Estado respeite o que está instituído na Constituição. "Para a Madeira ser igual, precisa de fazer valer a sua autonomia e os seus direitos, não pode ficar a mofar na Constituição e no Estatuto Político-Administrativo. Por estarmos num pontinho no meio do Atlântico, não podemos ser nem mais - tudo bem - mas sobretudo não podemos ser nem menos do que qualquer outro português que vive em Lisboa, Beja ou Castelo Branco. Somos portugueses iguais."