Sara Madruga acusa António Costa de não mencionar novo hospital no Programa de Governo

"A referência vaga e genérica do primeiro-ministro António Costa ao novo hospital da Madeira, aquando do seu discurso na apresentação do Programa de Governo, soube a pouco e é muito preocupante, sobretudo porque foi uma referência feita de...

Sara Madruga acusa António Costa de não mencionar novo hospital no Programa de Governo
"A referência vaga e genérica do primeiro-ministro António Costa ao novo hospital da Madeira, aquando do seu discurso na apresentação do Programa de Governo, soube a pouco e é muito preocupante, sobretudo porque foi uma referência feita de forma forçada e em reação à contestação da bancada do PSD ao discurso, que apenas mencionava os novos hospitais de Lisboa Oriental, Central do Alentejo, de Sintra e do Seixal. Assim como é preocupante que estas quatro unidades, prometidas por António Costa em 2015, tenham sido agora adiadas para 2023, não havendo, todavia, qualquer previsão de datas em relação ao nosso Hospital". O alerta é da deputada à Assembleia da República, Sara Madruga da Costa, que hoje, numa conferência de imprensa que teve lugar em frente ao Hospital Dr. Nélio Mendonça, manifestou a sua apreensão pela indefinição do primeiro-ministro quanto à concretização deste investimento, quando o Governo Regional já fez a sua parte. "Não faz sentido esta falta de clarificação, não é aceitável que António Costa continue a ignorar a Madeira neste e noutros dossiês, assim como é de estranhar que, nesta altura, o Governo da República não tenha qualquer previsão para esta obra, nem se comprometa, de uma vez por todas e com prazos, relativamente aos 50% prometidos", sublinha Sara Madruga da Costa, numa postura que, no seu entender, "não só nos faz recuar quatro anos depois novamente à estaca zero, como nos leva a questionar se esse compromisso assumido com os madeirenses e porto-santenses vai ser cumprido ou não antes de 2023, por este Governo socialista", vinca. Condenando a "falta de clareza e de palavra" nesta matéria, Sara Madruga da Costa alerta, também, para o facto de o programa de governo socialista "não conter nenhuma linha ou referência a matérias cruciais e importantes para a Madeira, como a do novo Hospital ou o subsídio de mobilidade". "É lamentável que o primeiro-ministro continue a adiar a confirmação dos 50% de financiamento para o novo hospital da Madeira, assim como é de evidenciar, pela negativa, o facto dos socialistas madeirenses não terem tido influência ou capacidade para que esta infra-estrutura fosse integrada no programa de Governo nacional e nas principais opções de investimento do país", frisou, por fim, a deputada, garantindo que o PSD continuará "a fazer tudo para obrigar o primeiro-ministro a cumprir com o que prometeu aos madeirenses e Porto-santenses e para exigir que diga como e quando é que vai pagar o novo hospital da Madeira".