Secretariado nacional do JPP reconhece que objetivo eleitoral "não foi alcançado"

O secretariado nacional do JPP reuniu, ontem, pelas 20h30, em Santa Cruz, tendo por ordem de trabalhos a análise dos resultados eleitorais e da situação política regional.  Em comunicado, o Juntos pelo Povo revela os aspetos concretos aflorados...

Secretariado nacional do JPP reconhece que objetivo eleitoral
O secretariado nacional do JPP reuniu, ontem, pelas 20h30, em Santa Cruz, tendo por ordem de trabalhos a análise dos resultados eleitorais e da situação política regional.  Em comunicado, o Juntos pelo Povo revela os aspetos concretos aflorados no âmbito da reunião: "1. O JPP reconhece que o objetivo eleitoral não foi alcançado, particularmente na manutenção ou eventual aumento do atual grupo parlamentar de cinco deputados. Para este efeito, muito contribuiu o chamado “voto útil” na segunda maior força política votada, tendo sendo manifestamente lesivo para os partidos com menos expressividade estrutural. 2. A expressiva maioria dos votantes da Região Autónoma da Madeira desejou uma mudança. Este desejo foi claramente manifestado numa concentração de votos na força política que, aparentemente e na leitura do eleitorado, apresentava maior probabilidade de eleição de uma maioria parlamentar, o que garantiria, hipoteticamente, garantias de se encetar um novo ciclo político para a Região Autónoma da Madeira. 3.     Mantendo aquilo que o Secretário-geral afirmou na noite do dia 23 de setembro, o Juntos pelo Povo está muito sereno e não embarcará na intranquilidade dos demais, não sendo de todo aceitável a adoção de uma decisão precipitada nas costas dos cidadãos. Aliás, todas as deliberações serão, sempre e inequivocamente, tomadas tendo por base a positiva auscultação da população. 4. Quanto às propostas reinantes, o JPP não se deixará manipular pelo entusiasmo de terceiros, sendo que o objetivo deste Movimento passa por uma premissa bem clara: a rápida resolução dos problemas que todos os dias assolam os madeirenses e porto-santenses nos mais diversos setores", lê-se na nota.