Sobe para 11 o número de mortos causados pela tempestade Glória na Espanha

Pelos onze pessoas morreram e cinco estão desaparecidas devido à tempestade Glória, intempérie que atinge a Espanha desde o passado fim de semana, de acordo com o mais recente balanço das autoridades. A tempestade continua a causar sérios prejuízos...

Sobe para 11 o número de mortos causados pela tempestade Glória na Espanha
Pelos onze pessoas morreram e cinco estão desaparecidas devido à tempestade Glória, intempérie que atinge a Espanha desde o passado fim de semana, de acordo com o mais recente balanço das autoridades. A tempestade continua a causar sérios prejuízos na Catalunha com inundações nas zonas limítrofes dos rio e nas áreas costeiras, cortes em estradas e mais de 130.000 alunos estão sem aula. Às vítimas registadas desde o início da tempestade, as autoridades somaram hoje outra morte, já que um corpo apareceu no município de Jordba (Barcelona) e as equipas de emergência estão a confirmar se se trata de uma pessoa desaparecida esta manhã quando estava a viajar no seu carro. Além disso, cinco pessoas estão desaparecidas - duas na Catalunha e outras três nas Ilhas Baleares -, e a Guarda Civil, bombeiros e outros órgãos de dispositivos de socorro e salvamento continuam a tentar localizá-las. Essa situação caótica após a passagem da tempestade levou o presidente da Generalitat (do governo da Catalunha), Quim Torra, a pedir ao primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, a "resolução dos défices estruturais da Catalunha que a tempestade Gloria agravou". Na mesma linha, o presidente da Generalitat Valenciana, Ximo Puig, exigiu do Governo central "decisões rápidas" para reparar os danos causados pela tempestade Glória nos destinos turísticos da comunidade valenciana e garantir que estejam "em plena capacidade" na Semana Santa. Em Girona, a força das chuvas - até 200 litros por metro quadrado em 24 horas – levou à inundação de rios como o Ter, que afetou várias estradas da província, e o transbordo do rio Major, afetando novamente cerca de trinta municípios. As inundações também obrigaram cerca de vinte moradores de Tordera a deixarem as suas casas preventivamente depois de a força do rio derrubar duas pontes em Malgrat de Mar (Barcelona), enquanto em Massanes (Girona) o número de pessoas desabrigadas atinge os trezentos. As fortes chuvas afetaram seriamente o delta do rio Ebro, um dos pontos geográficos mais importantes da Espanha devido à biodiversidade de seu ecossistema, parte da qual foi engolida pela água do mar. Em relação ao tráfego ferroviário, sete linhas do serviço ferroviário da Catalunha e AVE (comboios de alta velocidade) entre Figueres e Perpignan continuam com alterações em partes da sua rota devido a inundações na infraestrutura ferroviária francesa, enquanto os subúrbios R1 e RG1 reduziram sua oferta a um comboio por sentido e hora para Arenys de Mar. Os cinco voos que foram desviados devido à chuva - por decisão dos pilotos -, quatro (provenientes de Londres Gatwick, Bristol, Alemanha e Helsinque) foram para Granada e um - originário de Amsterdão - para Sevilha, embora o aeroporto Málaga esteja operacional e o movimento das aeronaves continua, de acordo com fontes do aeroporto. Desde domingo, o leste de Espanha, nomeadamente Barcelona, está a ser fustigado por chuvas fortes, nevões, rajadas de vento superiores a 100 quilómetros por hora e ondas com mais de 10 metros de altura.