Socicorreia investe 100 milhões numa dúzia de projetos no Funchal, Lisboa, Braga e Ponta Delgada

De acordo com o jornal 'Negócios', o promotor bracarense Custório Correia prepara-se para lançar uma série de projetos imobiliários não só no Funchal como também em Lisboa, Braga e Ponta Delgada, sobretudo com as marcas Século XXI e Varino, esta última em parceria com a AFA.  Com investimentos concentrados nestas quatro cidades, é nelas que estão para nascer uma dúzia de projetos imobiliários, num investimento superior a 100 milhões de euros, a aplicar sobretudo nas marcas Século XXI e Varino, esta última em parceria com o grupo madeirense AFA, proprietário da cadeia hoteleira Savoy.  “Vamos iniciar agora em junho, na Avenida da República, em Lisboa, a construção do Edifício Século XXI 16 – constituído por 14 apartamentos, distribuídos por oito pisos –, localizado mesmo ao lado do 15, onde devemos investir 6,8 milhões de euros”, disse Custódio Correia à mesma fonte. Para Lisboa, estão previstos outros dois investimentos.  No Funchal, acaba de arrancar com as obras do Século XXI 17, enquanto finaliza as do 14, prevendo entrar em obra com o projeto Virtudes logo após o verão. Estes três empreendimentos residenciais previstos para a Região, que vão lançar no mercado mais quase 150 apartamentos, representam um investimento de 43 milhões de euros.  Já em Ponta Delgada, Custódio Correia garante ao 'Negócios' que está a arrancar com a construção do pequeno edifício Sea Lux (cinco apartamentos), o mesmo devendo acontecer em breve, na Avenida D. Manuel I, com um Século XXI constituído por uma dezena de moradias de luxo, num investimento estimado em oito milhões de euros. “E mais lá para o final do ano”, em frente à marina, pretende começar a erguer mais um Século XXI, com 36 frações e que está orçado em 10 milhões de euros.  Por fim, estão em curso três projetos para Braga, terra natal de Custódio Correia.  Com duas centenas de trabalhadores, a Socicorreia fechou o ano de 2019 com uma faturação de 45 milhões de euros e prevê ultrapassar os 50 milhões este ano, conforme avançou ainda o empresário ao 'Negócios'.

Socicorreia investe 100 milhões numa dúzia de projetos no Funchal, Lisboa, Braga e Ponta Delgada
De acordo com o jornal 'Negócios', o promotor bracarense Custório Correia prepara-se para lançar uma série de projetos imobiliários não só no Funchal como também em Lisboa, Braga e Ponta Delgada, sobretudo com as marcas Século XXI e Varino, esta última em parceria com a AFA.  Com investimentos concentrados nestas quatro cidades, é nelas que estão para nascer uma dúzia de projetos imobiliários, num investimento superior a 100 milhões de euros, a aplicar sobretudo nas marcas Século XXI e Varino, esta última em parceria com o grupo madeirense AFA, proprietário da cadeia hoteleira Savoy.  “Vamos iniciar agora em junho, na Avenida da República, em Lisboa, a construção do Edifício Século XXI 16 – constituído por 14 apartamentos, distribuídos por oito pisos –, localizado mesmo ao lado do 15, onde devemos investir 6,8 milhões de euros”, disse Custódio Correia à mesma fonte. Para Lisboa, estão previstos outros dois investimentos.  No Funchal, acaba de arrancar com as obras do Século XXI 17, enquanto finaliza as do 14, prevendo entrar em obra com o projeto Virtudes logo após o verão. Estes três empreendimentos residenciais previstos para a Região, que vão lançar no mercado mais quase 150 apartamentos, representam um investimento de 43 milhões de euros.  Já em Ponta Delgada, Custódio Correia garante ao 'Negócios' que está a arrancar com a construção do pequeno edifício Sea Lux (cinco apartamentos), o mesmo devendo acontecer em breve, na Avenida D. Manuel I, com um Século XXI constituído por uma dezena de moradias de luxo, num investimento estimado em oito milhões de euros. “E mais lá para o final do ano”, em frente à marina, pretende começar a erguer mais um Século XXI, com 36 frações e que está orçado em 10 milhões de euros.  Por fim, estão em curso três projetos para Braga, terra natal de Custódio Correia.  Com duas centenas de trabalhadores, a Socicorreia fechou o ano de 2019 com uma faturação de 45 milhões de euros e prevê ultrapassar os 50 milhões este ano, conforme avançou ainda o empresário ao 'Negócios'.