Sofia Canha defende maior apoio aos clubes mais pequenos pelo importante papel social e formativo

A candidata à Câmara Municipal da Calheta, Sofia Canha, reuniu com a Direção do Estrela da Calheta Futebol Clube, com o intuito de conhecer as preocupações e desafios do clube e partilhar a sua visão para o futuro do desporto no concelho. No encontro ficou patente a necessidade de garantir maior apoio financeiro aos projetos ou clubes de menor dimensão. Sofia Canha sublinha que "o desporto é um pilar fundamental das políticas públicas, em termos de saúde, mas também a nível social e emocional", por essa razão, considera que os apoios financeiros públicos ao desporto devem servir para ajudar a cumprir os objetivos e atividades do clube, destacando o importante papel social e formativo dos clubes de menor dimensão nos concelhos onde estão inseridos.   Porém, comungando da perspetiva dos dirigentes, Sofia Canha refere que "os clubes mais pequenos e mais próximos da população deveriam ter mais apoios do Governo Regional, pois são importantes polos, com dinâmicas locais próprias e potenciadores de desenvolvimento humano e social", situação que não se verifica na Calheta. O principal parceiro do Clube Estrela tem sido a autarquia, que financia as atividades da coletividade, que conta com aproximadamente 700 sócios, cerca de 300 atletas distribuídos por diversas modalidades e 20 dirigentes. No entanto, Sofia Canha sublinha que o apoio é limitado e que o clube tem de fazer uma boa gestão das receitas que tem para poder pôr em prática novos projetos, além do futebol, como são: o padel e a esgrima. Sofia Canha não tem dúvidas que o desporto é fundamental para o concelho da Calheta, por gerar "o sentimento de pertença junto das populações que serve" e pela "importância que assume na formação dos jovens do concelho e na promoção de uma vida ativa e saudável".   "Os clubes do concelho devem ser considerados parceiros privilegiados na execução das políticas desportivas para o concelho e a autarquia e o Governo Regional devem assumir esse compromisso em prol da população que serve, apoiado os mesmos em conformidade com as suas necessidades", concluiu. 

Sofia Canha defende maior apoio aos clubes mais pequenos pelo importante papel social e formativo
A candidata à Câmara Municipal da Calheta, Sofia Canha, reuniu com a Direção do Estrela da Calheta Futebol Clube, com o intuito de conhecer as preocupações e desafios do clube e partilhar a sua visão para o futuro do desporto no concelho. No encontro ficou patente a necessidade de garantir maior apoio financeiro aos projetos ou clubes de menor dimensão. Sofia Canha sublinha que "o desporto é um pilar fundamental das políticas públicas, em termos de saúde, mas também a nível social e emocional", por essa razão, considera que os apoios financeiros públicos ao desporto devem servir para ajudar a cumprir os objetivos e atividades do clube, destacando o importante papel social e formativo dos clubes de menor dimensão nos concelhos onde estão inseridos.   Porém, comungando da perspetiva dos dirigentes, Sofia Canha refere que "os clubes mais pequenos e mais próximos da população deveriam ter mais apoios do Governo Regional, pois são importantes polos, com dinâmicas locais próprias e potenciadores de desenvolvimento humano e social", situação que não se verifica na Calheta. O principal parceiro do Clube Estrela tem sido a autarquia, que financia as atividades da coletividade, que conta com aproximadamente 700 sócios, cerca de 300 atletas distribuídos por diversas modalidades e 20 dirigentes. No entanto, Sofia Canha sublinha que o apoio é limitado e que o clube tem de fazer uma boa gestão das receitas que tem para poder pôr em prática novos projetos, além do futebol, como são: o padel e a esgrima. Sofia Canha não tem dúvidas que o desporto é fundamental para o concelho da Calheta, por gerar "o sentimento de pertença junto das populações que serve" e pela "importância que assume na formação dos jovens do concelho e na promoção de uma vida ativa e saudável".   "Os clubes do concelho devem ser considerados parceiros privilegiados na execução das políticas desportivas para o concelho e a autarquia e o Governo Regional devem assumir esse compromisso em prol da população que serve, apoiado os mesmos em conformidade com as suas necessidades", concluiu.