Sucesso no contenção da pandemia faz Nova Zelândia emergir de recessão

A Nova Zelândia emergiu da recessão decorrente da pandemia com um crescimento trimestral de 14% entre julho e setembro, de acordo com os números oficiais divulgados hoje. Este desempenho surge depois de uma quebra de 11% do Produto Interno Bruto (PIB) no trimestre anterior (entre abril e junho). O ministro das Finanças neozelandês, Grant Robertson, esclareceu que esta reviravolta é consequência do sucesso da Nova Zelândia na luta para mitigar a propagação do SARS-CoV-2, com apenas 25 óbitos contabilizados entre os cinco milhões de habitantes do país. “A recuperação da economia é resultado da nossa decisão de agir com vigor e rapidez durante a pandemia”, explicitou o governante, apontando o apoio de “mais de 1,8 milhões de trabalhadores com o Plano de Subsídio ao Salário” e o investimento de “milhares de milhões de dólares em infraestruturas” e na criação de postos de trabalho como fatores para este sucesso. De acordo com a agência governamental do país Statistics New Zealand (Estatísticas da Nova Zelândia), as indústrias de serviços forma a força motriz deste crescimento económico, com um aumento de 42,8% na hotelaria e nos serviços de alimentação. Os neozelandeses também regressaram à normalidade pré-pandemia depois de uma contenção bem-sucedida da covid-19. “Isto resultou no maior aumento trimestral do PIB de todos os tempos na Nova Zelândia”, explicou Paul Pascoe do Statistics New Zealand.

Sucesso no contenção da pandemia faz Nova Zelândia emergir de recessão
A Nova Zelândia emergiu da recessão decorrente da pandemia com um crescimento trimestral de 14% entre julho e setembro, de acordo com os números oficiais divulgados hoje. Este desempenho surge depois de uma quebra de 11% do Produto Interno Bruto (PIB) no trimestre anterior (entre abril e junho). O ministro das Finanças neozelandês, Grant Robertson, esclareceu que esta reviravolta é consequência do sucesso da Nova Zelândia na luta para mitigar a propagação do SARS-CoV-2, com apenas 25 óbitos contabilizados entre os cinco milhões de habitantes do país. “A recuperação da economia é resultado da nossa decisão de agir com vigor e rapidez durante a pandemia”, explicitou o governante, apontando o apoio de “mais de 1,8 milhões de trabalhadores com o Plano de Subsídio ao Salário” e o investimento de “milhares de milhões de dólares em infraestruturas” e na criação de postos de trabalho como fatores para este sucesso. De acordo com a agência governamental do país Statistics New Zealand (Estatísticas da Nova Zelândia), as indústrias de serviços forma a força motriz deste crescimento económico, com um aumento de 42,8% na hotelaria e nos serviços de alimentação. Os neozelandeses também regressaram à normalidade pré-pandemia depois de uma contenção bem-sucedida da covid-19. “Isto resultou no maior aumento trimestral do PIB de todos os tempos na Nova Zelândia”, explicou Paul Pascoe do Statistics New Zealand.