Tecnologias são "grande desafio" das novas gerações, diz Albuquerque

A Câmara Municipal da Calheta promoveu, pelo quinto ano consecutivo, mais uma edição do Encontro Municipal de Juventude, uma iniciativa que decorreu ao longo desta sexta-feira no auditório do MUDAS e contou com a presença de cerca de 200 jovens....

Tecnologias são
A Câmara Municipal da Calheta promoveu, pelo quinto ano consecutivo, mais uma edição do Encontro Municipal de Juventude, uma iniciativa que decorreu ao longo desta sexta-feira no auditório do MUDAS e contou com a presença de cerca de 200 jovens. A sessão de encerramento esteve a cargo do presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, que, na ocasião, abordou os principais desafios para as novas gerações. Considera que, atualmente, “vivemos numa nova realidade” em que é difícil perspetivar o que será o mundo nas próximas décadas tendo em conta a evolução tecnológica que sentimos e continuaremos a sentir. “Os grandes desafios do mundo” inserem-se no domínio, não dos recursos naturais, mas sim no das novas tecnologias, acrescenta. “Este mundo que vem não é necessariamente um mundo pior”, ressaltou, acrescentando que tem constatado que “o mundo tem melhorado sempre graças à capacidade e lucidez dos seres humanos”, sendo a tecnologia fundamental no melhorar da qualidade de vida. Alerta, contudo, afirmando que “é preciso ter muito cuidado com aquele mundo em que nós vamos viver no futuro”.  “Uma das formas que nós temos para criar uma sociedade resistente à manipulação é termos pessoas bem formadas”, acrescentou, considerando a boa formação em tecnologia e em línguas é um desafio para as novas gerações da Madeira, sendo igualmente importante as novas gerações estarem formadas e terem acesso aos estudos humanísticos.  “Nós temos de aproveitar as novas tendências económicas da nossa sociedade”, disse ainda, exemplificando com o caso do turismo, que é “cada vez mais ativo”, o que leva a crer que “na Madeira temos desenvolvido negócios na área do turismo que correspondem à evolução da nossa sociedade”. “Desejo que a nova geração faça e honre aquilo que duas gerações madeirenses conseguiram fazer: trazer a modernidade e a liberdade para a nossa Região Autónoma da Madeira”, concluiu.