Tranquada Gomes “chocado”

Tranquada Gomes, que ontem pediu a suspensão do seu mandato no Parlamento onde foi Presidente da Mesa, acaba de revelar ao JM estar “chocado” com a tentativa de o colarem “como mau da fita” se algo correr mal na próxima terça-feira, na votação...

Tranquada Gomes “chocado”
Tranquada Gomes, que ontem pediu a suspensão do seu mandato no Parlamento onde foi Presidente da Mesa, acaba de revelar ao JM estar “chocado” com a tentativa de o colarem “como mau da fita” se algo correr mal na próxima terça-feira, na votação para colocar José Manuel Rodrigues como presidente da ALM. Numa declaração ao JM, Tranquada Gomes garante que “nunca teve qualquer reunião com elementos do JPP”. Especifica que apenas recebeu “um telefonema de 30 segundos” do presidente do JPP, segunda-feira passada, a “disponibilizar-se para apoiar a minha recandidatura à presidência da ALM”. Tranquada Gomes manifesta-se “chocado” com a tentativa de o colarem ao comunicado do JPP emitido sexta-feira. “Desde o primeiro minuto que dei o meu apoio à coligação com o CDS. Agora estão a tentar passar a mensagem que estou a tentar colocar areia nessa engrenagem. Isso choca-me.” Como é público, Tranquada Gomes discorda - sendo até o único social-democrata a pronunciar-se de forma clara - da eleição de um deputado do partido menos representativo (três deputados) da coligação para a presidência do Parlamento, proposto pelo maior partido, com 21 deputados. Por essa razão, e para não inviabilizar, decidiu suspender o seu mandato antes da votação que vai ocorrer na terça-feira. O “choque” de Tranquada Gomes tem a ver diretamente com a notícia divulgada hoje pelo DN Funchal sobre um “plano do PSD para governar sem o CDS”, citando fontes não identificadas dos dois partidos.