Três inspetores do SEF acusados de homícidio de cidadão ucraniano

O Ministério Público acusou hoje três inspetores do SEF do homicídio qualificado de um cidadão ucraniano, ocorrido a 12 de março no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa. Segundo uma nota da Procuradoria Geral distrital de Lisboa (PGDL) os inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) são também acusados de detenção de arma proibida. Os três inspetores - Bruno Sousa, Duarte Laja e Luís Silva – estão em prisão domiciliária desde a sua detenção em 30 de março. Os inspetores são os acusados de terem matado Ihor Homenyuk depois de o cidadão ucraniano tentar entrar ilegalmente em Portugal, por via aérea, em 10 de março.

Três inspetores do SEF acusados de homícidio de cidadão ucraniano
O Ministério Público acusou hoje três inspetores do SEF do homicídio qualificado de um cidadão ucraniano, ocorrido a 12 de março no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa. Segundo uma nota da Procuradoria Geral distrital de Lisboa (PGDL) os inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) são também acusados de detenção de arma proibida. Os três inspetores - Bruno Sousa, Duarte Laja e Luís Silva – estão em prisão domiciliária desde a sua detenção em 30 de março. Os inspetores são os acusados de terem matado Ihor Homenyuk depois de o cidadão ucraniano tentar entrar ilegalmente em Portugal, por via aérea, em 10 de março.