Três projetos que juntam o tradicional ao inovador nascem na Camacha e custam 1,2 milhões

A Camacha vai receber três projetos que juntam o tradicional ao inovador no valor de 1,2 milhões de euros. O empresário Ivo Correia é um dos que beneficia dos apoios às candidaturas da ACAPORAMA ao PRODERAM, entregues numa cerimónia realizada...

Três projetos que juntam o tradicional ao inovador nascem na Camacha e custam 1,2 milhões
A Camacha vai receber três projetos que juntam o tradicional ao inovador no valor de 1,2 milhões de euros. O empresário Ivo Correia é um dos que beneficia dos apoios às candidaturas da ACAPORAMA ao PRODERAM, entregues numa cerimónia realizada nesta terça-feira, e explicou, na ocasião, os três projetos desenvolvidos para a freguesia da Camacha. Um deles surge na linha da tradição do vime, pegando no seu aspeto tradicional e tornando-o numa coisa de maior qualidade, apostando numa nova linha com design. Sendo a Camacha muito famosa pelas suas quintas, foram adquiridas duas delas, onde se encontra uma casa senhorial que data de 1840, a Quinta das Camélias, no qual será feito um espaço com dez quartos e uma área de ‘workshops’ de pão de casa a manter tradições e autenticidade camachenses. Outro deles é o Museu das Levadas, um centro temático, que ficará na antiga Quinta do Dr. Sales, que conta com árvores centenárias numa extensão de 7 mil metros. A ideia do centro temático visa promover “a grande obra que foi as levadas da Madeira as pessoas que morreram a fazê-las”. O museu, prossegue Ivo Correia, terá as componentes histórica, fotográfica e digital, com a qual vai ser possível, por exemplo, fazer cinco minutos de uma levada sem lá ir, através da realidade virtual.  Terá disponível neste espaço ainda um percurso de carro de bois, recuperando a tradição madeirense, assim como um restaurante temático. Cada um dos três projetos acima descritos recebem um apoio de 200 mil euros no âmbito do PRODERAM.