Utilização de tablets nas escolas tem sido "extremamente positivo", garante Jorge Carvalho

Jorge Carvalho disse hoje que o 'feedback' relativo à utilização dos tablets nas escolas da Região tem sido "extremamente positivo", acreditando que a extensão a mais escolas facilitará o processo de aprendizagem dos alunos e o processo de...

Utilização de tablets nas escolas tem sido "extremamente positivo", garante Jorge Carvalho
Jorge Carvalho disse hoje que o 'feedback' relativo à utilização dos tablets nas escolas da Região tem sido "extremamente positivo", acreditando que a extensão a mais escolas facilitará o processo de aprendizagem dos alunos e o processo de ensino, de transmissão de conteúdo e de conhecimento, por parte dos professores e formadores. O secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia falava na cerimónia que esta manhã serviu para entregar tablets a 49 formandos do 1.º ano dos cursos profissionais de Cozinheiro/a, Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade e Costureiro/a Modista do Serviço Técnico de Formação Profissional a serem usados nas áreas de Cidadania e Empregabilidade, Linguagem e Comunicação, Matemática para a Vida e Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), do Serviço Técnico de Formação Profissional. Inserido no Plano de Ação Estratégica de Inovação Educacional das escolas da RAM, este projeto de inclusão e literacia digital irá ajudar, no entender de Jorge Carvalho, aqueles jovens a estarem mais integrados não só no sistema mas também na sociedade. "Esta ferramenta [tablet] vem criar potencialidades de aprendizagem, de comunicação e de trabalho em rede que hoje são fundamentais para o cidadão mas, acima de tudo, são fundamentais no exercício de uma atividdae profissional", realçou o governante, salientando que, "é com esse princípio de inclusão, por um lado, de criar as melhores condições de formação aos nossos jovens e aos nossos alunos, e, por outro, proporcionar aos nossos alunos deste serviço a possibilidade de utilizarem as mesmas ferramentas que já são utilizadas nas nossas escolas". "É através da integração de todos que nós construímos uma sociedade também ela mais capaz, mais competente, mais solidária e mais coesa", afirmou Jorge Carvalho, acreditando que este processo de aprendizagem "é facilitador" para os alunos da Região.