Velázquez nunca venceu o Guimarães

Julio Velázquez nunca venceu o Vitória de Guimarães, mas também não perdeu muitos embates. Julio Velázquez nunca venceu o Vitória de Guimarães, mas também não perdeu muitos embates. Em cinco jogos, o treinador do Marítimo empatou três, tendo sido derrotado nos restantes dois, um deles a contar para a Taça da Liga. O primeiro duelo do técnico espanhol contra os vimaranenses (na altura treinado por Sérgio Conceição, atual timoneiro do FC Porto) remonta à época de 2015/16. Velázquez orientava o Belenenses, e o jogo terminou empatado 3-3. Na época seguinte, e ainda ao leme dos azuis do Restelo, Velázquez foi à ‘cidade-berço’ e acabou por averbar novo empate, desta vez a uma bola. No banco de suplentes dos da casa sentava-se Pedro Martins, ex-treinador do Marítimo. Igual resultado fechou o jogo disputado na temporada 2019/20. Velázquez, já ao comando do Vitória de Setúbal, travou a equipa vimaranense, que então era treinada pelo madeirense Ivo Vieira. Seguiram-se depois duas derrotas e ambas por 2-0: a primeira em casa, numa partida a contar para a Taça da Liga; e a última no D. Afonso Henriques, para o campeonato. Um triunfo no duelo deste domingo constituirá, assim, o primeiro do técnico espanhol sobre o V. Guimarães, e, caso tal aconteça, poderá ser determinante para o objetivo da manutenção na I Liga 2020/21. Contas para domingo Se o Marítimo vencer amanhã, assegura a permanência automaticamente. Mas se empatar, também pode alcançar este objetivo. Para tal, basta que ou o Rio Ave ou o Boavista vença. A derrota também pode significar a manutenção, se o Rio Ave perder e o Boavista não ganhar.

Velázquez nunca venceu o Guimarães
Julio Velázquez nunca venceu o Vitória de Guimarães, mas também não perdeu muitos embates. Julio Velázquez nunca venceu o Vitória de Guimarães, mas também não perdeu muitos embates. Em cinco jogos, o treinador do Marítimo empatou três, tendo sido derrotado nos restantes dois, um deles a contar para a Taça da Liga. O primeiro duelo do técnico espanhol contra os vimaranenses (na altura treinado por Sérgio Conceição, atual timoneiro do FC Porto) remonta à época de 2015/16. Velázquez orientava o Belenenses, e o jogo terminou empatado 3-3. Na época seguinte, e ainda ao leme dos azuis do Restelo, Velázquez foi à ‘cidade-berço’ e acabou por averbar novo empate, desta vez a uma bola. No banco de suplentes dos da casa sentava-se Pedro Martins, ex-treinador do Marítimo. Igual resultado fechou o jogo disputado na temporada 2019/20. Velázquez, já ao comando do Vitória de Setúbal, travou a equipa vimaranense, que então era treinada pelo madeirense Ivo Vieira. Seguiram-se depois duas derrotas e ambas por 2-0: a primeira em casa, numa partida a contar para a Taça da Liga; e a última no D. Afonso Henriques, para o campeonato. Um triunfo no duelo deste domingo constituirá, assim, o primeiro do técnico espanhol sobre o V. Guimarães, e, caso tal aconteça, poderá ser determinante para o objetivo da manutenção na I Liga 2020/21. Contas para domingo Se o Marítimo vencer amanhã, assegura a permanência automaticamente. Mas se empatar, também pode alcançar este objetivo. Para tal, basta que ou o Rio Ave ou o Boavista vença. A derrota também pode significar a manutenção, se o Rio Ave perder e o Boavista não ganhar.