Venezuela: Guaidó vai tentar entrar terça-feira no parlamento como presidente

 O líder da oposição, Juan Guaidó, anunciou hoje que se desloca na terça-feira à Assembleia Nacional (AN, parlamento), para tentar iniciar o ano legislativo, após as forças da ordem terem impedido no domingo o seu ingresso no edifício. Guaidó,...

Venezuela: Guaidó vai tentar entrar terça-feira no parlamento como presidente
 O líder da oposição, Juan Guaidó, anunciou hoje que se desloca na terça-feira à Assembleia Nacional (AN, parlamento), para tentar iniciar o ano legislativo, após as forças da ordem terem impedido no domingo o seu ingresso no edifício. Guaidó, que no domingo foi reeleito presidente do parlamento nas instalações do jornal El Nacional após ter sido impedido por militares de entrar no hemiciclo, indicou que um grupo de estudantes vai acompanhar na terça-feira os deputados, e pediu à sociedade que se una. “Não é o parlamento que está em jogo, é o país, é a república”, disse perante os jornalistas. Guaidó, reconhecido como Presidente interino da Venezuela por cerca de 50 países, incluindo Portugal, assegurou estar disposto a “arriscar-se” de novo, após ter sido barrado por militares quando no domingo tentava entrar no edifício da Assembleia Nacional. Os militares colocados no local “devem tomar uma decisão amanhã [terça-feira]”, considerou Guaidó, “porque ontem [domingo] foram cúmplices da ditadura”, quando os deputados chavistas e um grupo de deputados dissidente da coligação da oposição elegeram Luis Parra, proveniente das fileiras opositoras, presidente do parlamento. Hoje, Parra afirmou que Guaidó, que reivindica a mesma função de presidente do parlamento venezuelano, poderá comparecer “como qualquer outro deputado” durante a sessão do parlamento de terça-feira, que cada um dos dois eleitos pretende dirigir. “Juan Guaidó tem sempre a possibilidade de vir aqui como qualquer outro dos 167 deputados que compõem a câmara, de tomar o seu lugar e dizer o que considera ser realmente pertinente”, declarou Luis Parra em conferência de imprensa no parlamento. Em paralelo, reconheceu que ainda não possui a lista nem o registo dos deputados que votaram no seu nome no domingo, e que lhe permitiram ser eleito para o cargo. Luis Parra continua a afirmar pertencer à oposição ao Presidente Nicolás Maduro, apesar da sua rutura como Guaidó há cerca de um mês, após um portal da Internet o ter acusado de corrupção.