“Votem pela Madeira”, afirmam deputados do PSD/M na República

No primeiro dia da discussão, na especialidade, do Orçamento de Estado para 2020, os deputados do PSD, Sara Madruga da Costa e Paulo Neves, voltaram a reiterar a importância de os deputados eleitos pela Madeira viabilizarem as propostas de...

“Votem pela Madeira”, afirmam deputados do PSD/M na República
No primeiro dia da discussão, na especialidade, do Orçamento de Estado para 2020, os deputados do PSD, Sara Madruga da Costa e Paulo Neves, voltaram a reiterar a importância de os deputados eleitos pela Madeira viabilizarem as propostas de alteração que dizem respeito à Região, na sua globalidade. Os parlamentares afirmaram que esta é “uma oportunidade única para resolver, conjuntamente, muitos dos problemas que atualmente preocupam os madeirenses e porto-santenses e de colocar em primeiro lugar os nossos interesses”. Sara Madruga da Costa disse esperar que “os deputados socialistas eleitos pela Madeira não continuem a votar contra a Região” e, que pela primeira vez, façam como o PSD e “votem pela Madeira”. “Apoiem-nos, votem pelo novo Hospital da Madeira e pela necessidade de salvaguardar as condições do seu financiamento numa nova Resolução de Conselho de Ministros a aprovar e num protocolo a celebrar entre os dois governos”, disse. “Votem para que, finalmente, sejam pagas as dívidas de 19 milhões de euros, para que a nossa Universidade tenha o seu financiamento majorado, para que a taxa de juro seja reduzida e para que a Lei das Finanças Regionais seja alterada. Votem para que seja finalmente consagrado um subsídio de insularidade a todos os funcionários da administração central a trabalhar na Madeira, para que seja aprovada a redução do IEC do rum e para que seja revista a regulamentação do Registo Internacional de Navios da Madeira”, referiu ainda. Já o deputado Paulo Neves exigiu que o PS e o primeiro-ministro António Costa cumprissem, neste Orçamento de Estado, com a sua palavra e que acompanhassem o PSD na proposta sobre a ligação marítima, todo o ano, entre a Região e o continente português, já em 2020. Paulo Neves que, na ocasião, lembrou que António Costa assumiu esse compromisso e que, por isso mesmo, tinha “de cumprir com a sua própria palavra”. Refira-se que as votações se iniciam esta tarde, na Assembleia da República.