Zona de lazer do Ribeiro Frio inaugurada esta quarta-feira

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, inaugura amanhã, dia 6 de novembro de 2019, pelas 12 horas, a obra de requalificação da zona de lazer do Ribeiro Frio. Uma obra orçada em 194.000 euros e apoiada pelo Programa Madeira 14-20...

Zona de lazer do Ribeiro Frio inaugurada esta quarta-feira
O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, inaugura amanhã, dia 6 de novembro de 2019, pelas 12 horas, a obra de requalificação da zona de lazer do Ribeiro Frio. Uma obra orçada em 194.000 euros e apoiada pelo Programa Madeira 14-20 - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) em 85%. A empreitada insere-se no projeto de “requalificação dos Parques Florestais das Queimadas e do Ribeiro Frio”. O custo total das duas recuperações foi de cerca de 572.000 euros A obrta incidiu sobre a recuperação do Posto Aquícola do Ribeiro Frio, que é uma piscicultura que produz truta arco-íris. Nesta instalação são mantidos reprodutores para produção de ovos e alevins (peixes jovens), com o objetivo de fomentar a pesca em águas interiores. Esta piscicultura funciona desde 1960 e situa-se numa paisagem privilegiada, tendo-se tornado num local de grande interesse turístico, que recebe milhares de visitantes por ano. A Presidência do Governo Regional explica, em nota de imprensa, que a requalificação e valorização teve como objetivo dotá-lo de mais informação ao visitante e melhores condições de acessibilidade e visita, de forma a promover este espaço público nas vertentes, social, cultural, económica e ecológica. O projeto consistiu no seguinte: colocação de guarda metálica (gradeamento) para garantir segurança; montagem de uma caixa de pagamento automático e de torniquetes para controlar entradas e saídas na piscicultura; instalação de uma central de gestão, de bancos de jardim e de pontos de recolha de lixo; criação de um gabinete de apoio; regularização do piso dos acessos, tendo em consideração os utentes com deficiência motora; colocação de elementos individuais de identificação, informação e sinalização, para dotar a piscicultura de informação sobre a sua História, os seus objetivos, a espécie existente e as atividades que desenvolve; implantação de sanitário público para homens, mulheres e deficientes, localizado no exterior do recinto da piscicultura e de um Sistema de Tratamento de Águas Residuais do sanitário público (mini ETAR); colocação de informação sobre birdwatching, localizado no exterior do recinto da piscicultura; introdução de espécies da flora indígena com valor ornamental.